sexta-feira, 17 de abril de 2009

Ouro de Sangue abortado na TV









Paracatu, 16 de abril de 2009
Ouro de Sangue abortado na TV

A exibição do documentário "Ouro de Sangue", do cinegrafista Alessandro Silveira Carvalho e do cineasta Sandro Neiva, foi abortada pela TV Paracatu, na noite de ontem. A interrupção aconteceu abruptamente aos 27 minutos da transmissão, sendo que a duração total do documentário é de 45 minutos. Até o momento, ninguém da TV Paracatu explicou a razão da interrupção.

A população ficou indignada. Não se comentava outro assunto hoje nas ruas de Paracatu. O documentário "Ouro de Sangue" denuncia a participação da mineradora transnacional, RPM-Kinross, nas mortes de garimpeiros em Paracatu. Leandro Gonçalves estava assistindo ao documentário com seus amigos, num bar do bairro Alto do Açude, em Paracatu, quando a transmissão foi interrompida sem explicações. "Foi juntando gente, e o pessoal ficou inflamado lá", comenta. No Alto do Açude moram diversos ex-garimpeiros que
sofreram perseguição da polícia e de órgãos do governo, quando a mineração foi instalada em Paracatu, na década de 1980 e nos anos seguintes.

O filme revela os impactos sócio-ambientais da mineração de ouro a céu aberto em Paracatu, na visão da população e nas visões de um médico, um geólogo e um procurador de justiça. Depoimentos inéditos do então gerente-geral da mina, Luis Alberto Alves, são um dos pontos altos do filme e foi exatamente nesse ponto que a transmissão foi interrompida na noite de ontem.

O vereador e médico, Romualdo Ulhoa, prometeu enviar uma carta à emissora TVP pedindo esclarecimentos sobre as razões da interrupção da transmissão de um documentário que considera de grande interesse público. Ele também vai sugerir a reprise do filme pela TVP.

-- 
Sergio Ulhoa Dani
Reserva do Acangaú, zona rural
Caixa postal 123
38.600-000 Paracatu MG
Brasil
srgdani@gmail.com
(+55 38) 9913-4457
(+55 38) 9966-7754