domingo, 23 de maio de 2010

Qual é o risco de morrer de câncer por causa de arsênio na água?

Qual é o risco de morrer de câncer por causa de arsênio na água?

Por Sergio Ulhoa Dani, de Göttingen, Alemanha, em 22 de maio de 2010

Arsênio é uma substância naturalmente presente na crosta terrestre. O arsênio aprisionado nas rochas não faz mal, porém se ele é liberado para o ambiente, torna-se um dos venenos mais poderosos conhecidos.



A liberação do arsênio para o ambiente pode acontecer por causas
naturais ou humanas. A causa natural mais importante é a erupção
vulcânica. A causa humana mais importante é a mineração em rocha dura,
principalmente a mineração de ouro. A queima de combustíveis fósseis
como carvão e petróleo e derivados também contribui para a liberação
de arsênio para o ambiente.

A legislação brasileira estabelece um valor máximo pemitido de 10 microgramas
de arsênio por litro de água potável, isto é, 10 partes por bilhão (10
ppb).

Entretanto, estudos recentes indicam que concentrações de arsênio na
água de beber acima de 0,5 ppb já causam aumentos no risco de morrer
de câncer.

A tabela seguinte mostra como aumenta o risco de câncer à medida que
aumenta a concentração de arsênio na água de beber.

Tabela 1 - Nível de Arsênio na água potável (em
partes por bilhão, ou ppb) e risco total aproximado
de câncer (assumindo 2 litros consumidos/dia
durante a vida de uma pessoa)
------------------------------------------------------------------------
Nível de arsênio Morre de câncer

0,5 ppb 1 em 10.000 pessoas
1 ppb 1 em 5.000 pessoas
3 ppb 1 em 1.667 pessoas
4 ppb 1 em 1.250 pessoas
5 ppb 1 em 1.000 pessoas
10 ppb 1 em 500 pessoas
20 ppb 1 em 250 pessoas
25 ppb 1 em 200 pessoas
50 ppb 1 em 100 pessoas
-----------------------------------------------------------------------
Fonte: National Research Council, Arsenic in
Drinking Water: 2001 Update, National Academy
of Sciences of the USA.

Os dados da Tabela 1 indicam que o risco de morrer de câncer aumenta
de 10 vezes com o aumento da concentração de arsênio na água de 0,5
ppb para 5 ppb. Entre 5 ppb e 10 ppb o risco dobra, e entre 0,5 ppb e
10 ppb o risco aumenta de 20 vezes.

O limite de 10 ppb foi estabelecido baseado, em grande parte, na
capacidade de detecção da maioria dos laboratórios. Na verdade, não
existe dose segura para uma substância cancerígena como o arsênio.

Especialmente crianças e mulheres grávidas ou lactantes devem evitar
beber água com arsênio. Os dados científicos sugerem que o arsênio
pode afetar as crianças de forma diferente dos adultos. O arsênio
ingerido passa para o leite materno, e também atravessa a placenta; as
duas situações podem afetar o desenvolvimento de uma criança.

Arsênio dissolvido na água não tem gosto, nem cheiro nem cor. Procure
analisar a água que você bebe em um laboratório capaz de detectar
arsênio no limite de 1 ppb (0,001 mg/L).