segunda-feira, 29 de março de 2010

Alerta Dia Mundial da Água em Paracatu

Alerta Dia Mundial da Água em Paracatu:
Transnacional canadense RPM/Kinross traz corrupção, doença, pobreza e
morte para milhares (*)

(*) Baseado em artigos de Guilherme Costa e Sergio U. Dani

22 de março de 2010

Há 15 anos, durante o Dia Mundial da Água, a Organização das Nações Unidas (ONU) chama a atenção da população mundial para a problemática relacionada ao tema água. Temas como “Água para Cidades que têm Sede”, “Água e Saúde”, “Lençóis Freáticos – o Recurso Invisível” e “Água para o Desenvolvimento” foram abordados desde 1994.

Em 2010, o assunto do dia é: “Água limpa para um mundo saudável”. Neste dia a ONU contabiliza que água poluída e contaminada está matando mais gente no mundo do que todas as formas de violência, inclusive as guerras.

A ONU adverte que o principal impacto das mudanças climáticas será sentido no suprimento de água.


“As principais manifestações ligadas à alta das temperaturas dizem
respeito à água”, disse Zafar Adeel, presidente da ONU-Água, que
coordena os trabalhos relacionados à água entre 26 agências das Nações
Unidas.

“A água exerce um impacto em todas as partes de nossa vida como
sociedade, sobre os sistemas naturais e os habitats”, disse ele em
entrevista telefônica. As perturbações podem ameaçar a agricultura e o
suprimento de água potável, desde a África até o Oriente Médio.

Adeel disse que a água merece um lugar mais central nos debates sobre
segurança alimentar, paz, mudanças climáticas e recuperação da crise
financeira: “A água é fundamental em cada uma dessas discussões, mas
não costuma ser percebida como tal.”

E os próprios esforços para combater o aquecimento global vão
necessitar mais água, devido às exigências econômicas rivais – como
para irrigação, biocombustíveis ou energia hidrelétrica.

Adeel chamou a atenção para os esforços para gerenciar o suprimento de
água, contabilizando quanta água é embutida nos produtos, desde a
carne bovina até o café. Um estudo, disse ele, mostrou que são
necessários 15 mil litros de água para produzir uma calça jeans.

Situação em Paracatu

Em Paracatu, cidade de 84 mil habitantes do noroeste do Estado de
Minas Gerais, Brasil, o Ribeirão Santa Isabel – principal fonte de
abastecimento de água potável da cidade desde 1996 – está secando. O
manancial perdeu 3 bilhões de litros de água em 18 anos.

Antes do Santa Isabel, o abastecimento desta cidade de mais de 250
anos era garantido pelo Córrego Rico, que foi destruído pela mineração
de ouro a céu aberto, além de nascentes, cisternas e poços
semi-artesianos dos espaços urbanos, que hoje estão degradados.

As nascentes vizinhas do Ribeirão Santa Rita – a mais antiga bacia
externa de abastecimento de água de Paracatu – correm o risco de serem
transformadas em depósito de mais de um bilhão de toneladas de
rejeitos de mineração de ouro.

Os rejeitos conterão um milhão de toneladas de arsênio, veneno
suficiente para matar bilhões de pessoas. Além de destruir as
nascentes de abastecimento público, o veneno deverá contaminar o
lençol freático, afetando o abastecimento de água da cidade.

As nascentes do Ribeirão Santa Rita e do Ribeirão Santa Isabel estão
localizadas no mesmo sistema hidrogeológico conhecido como "Sistema
Serra da Anta".

A responsável pela degradação dos recursos hídricos de Paracatu é a
mineradora transnacional canadense, RPM/Kinross.

A contaminação do solo, do ar e da água e a corrupção provocadas pela
Kinross em Paracatu ameaça a sustentabilidade do desenvolvimento
econômico da cidade, além de afetar diretamente a sociedade.

Este mês, Paracatu foi incluída no mapa oficial de conflitos
envolvendo injustiça ambiental e saúde no Brasil, preparado pela
Fiocruz-Fundação Oswaldo Cruz e pela FASE-Fundação de Atendimento
Sócio-Educativo, com o apoio do Departamento de Saúde Ambiental e
Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde.

Paracatu foi incluída neste mapa por causa das graves consequências da
extração de ouro a céu aberto na cidade, operada pela transnacional
canadense RPM/Kinross: poluição ambiental grave e persistente,
exposição crônica ao arsênio e outras substâncias tóxicas, destruição
de nascentes de água potável e expulsão de comunidades tradicionais,
além de outras injustiças.

Fontes:

http://blog.eco4planet.com/2010/03/agua-poluida-mata-mais-que-violencia/
http://blog.eco4planet.com/2010/02/mudanca-climatica-afetara-primeiro-a-agua/
http://blog.eco4planet.com/2010/03/onu-destaca-a-purificacao-do-recurso-natural/
http://alertaparacatu.blogspot.com/2009/05/rejeitos-da-mineracao-no-vale-do.html
http://alertaparacatu.blogspot.com/2009/05/ribeirao-santa-isabel-esta-secando.html
http://alertaparacatu.blogspot.com/2009/06/canadense-kinross-ameaca-matar-milhares.html
http://alertaparacatu.blogspot.com/2009/07/manifesto-de-paracatu.html
http://alertaparacatu.blogspot.com/2009/10/denuncia-de-crimes-no-licenciamento-da.html
http://alertaparacatu.blogspot.com/2009/12/hipotese-de-contaminacao-das-aguas-de.html
http://www.conflitoambiental.icict.fiocruz.br/index.php
http://alertaparacatu.blogspot.com/2009/05/tres-homens-e-um-destino.html
http://alertaparacatu.blogspot.com/2009/10/dero-coas-zebras-nagua.html


--
Sergio Ulhoa Dani, Dr.med. (DE), D.Sc. habil. (BR)
Göttingen, Germany
Tel. 00(XX)49 15-226-453-423
srgdani@gmail.com

Visit the Acangau Foundation websites at:
http://www.sosarsenic.blogspot.com/
http://www.acangau.net/
http://www.alertaparacatu.blogspot.com/
http://www.serrano.neves.nom.br/