segunda-feira, 7 de setembro de 2009

O pó da herança da Kinross

O pó da herança da Kinross

Por Sergio U. Dani

Na Wikipédia está escrito: “O arsênio tornou-se a arma de assassinato
favorita na Idade Média e Ranascença, particularmente entre as classes
dominantes na Itália, especialmente os Borgias. Como os sintomas do
envenenamento agudo por arsênio são semelhantes aos da cólera, que era
comum naquele tempo, quase ninguém detectava o envenenamento por
arsênio. Por volta do século 19, o arsênio adquiriu a alcunha de “pó
da herança”, talvez porque sabia-se ou suspeitava-se que os herdeiros
impacientes usavam o arsênio para assegurar ou acelerar suas heranças”
[1].

A mineradora canadense RPM/Kinross Gold Corporation também está
impaciente por colocar suas garras sobre a cidade de Paracatu, que lhe
cabe por direito de herança. O DNPM, órgão responsável pela concessão
de lavra mineral no Brasil, concedeu o direito de lavra de ouro para a
Kinross em todo o território da cidade de Paracatu.

Para pôr logo as mãos na sua herança, a impaciente Kinross está
tratando de envenenar os 90 mil habitantes da cidade, com a valiosa
ajuda de um punhado de autoridades governamentais brasileiras. A
poeira da lavra de ouro a céu aberto na cidade lança arsênio sobre a
população. Diariamente, a população em sua maioria pobre é forçada a
respirar uma dose de arsênio 10 vezes acima dos valores considerados
seguros pela OMS.

Como que visando garantir um genocídio mais eficiente e rápido, a
Kinross agora planeja envenenar os mananciais de abastecimento público
de água da cidade. Sexta-feira, dia 21 de agosto de 2009, um punhado
de pessoas simpatizantes da Kinross concedeu a permissão para que a
Kinross deposite 1 milhão de toneladas de arsênio inorgânico no Vale
do Machadinho, que faz parte do sistema de abastecimento público de
água de Paracatu.

No Brasil-feudal da era Lula e Aécio Neves, os direitos de herança de
uma classe assassina são garantidos pelo pó da herança.

Fontes:

. Wikipedia, disponível em http://en.wikipedia.org/wiki/Arsenicosis

. Arsênio na poeira de Paracatu: dados assustadores da própria
RPM/Kinross, disponível em
http://alertaparacatu.blogspot.com/2009/07/arsenio-na-poeira-de-paracatu-dados.html