sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Galeria: intoxicação crônica por arsênio em Paracatu, 20 fev 2017





Paciente de 49 anos de idade, moradora do bairro Alto da Colina, em Paracatu, exposta cronicamente (há 30 anos) ao arsênio inorgânico liberado das rochas da mina de ouro de Paracatu pela mineradora Kinross Gold Corporation / Kinross Brasil Mineração SA e suas antecessoras. A paciente apresenta hiperqueratose e melanose palmo-plantar, cefaléia e dor abdominal crônicas, polineuropatia, hipertensão arterial. Em 2016, ela foi vítima de um acidente vascular cerebral. A medição do arsênio e fósforo urinários permitiu estimar a quantidade de arsênio inorgânico armazenada nos seus ossos em 1459 mg, o que representa uma quantidade extremamente alta de arsênio inorgânico. Fotos: Hans Adrian Zschokke e Sergio U. Dani, 20 fev 2017.