segunda-feira, 23 de junho de 2008

Drenagem ácida – um dos problemas da mina de ouro da RPM-Kinross em Paracatu


Drenagem ácida – um dos problemas da mina de ouro da RPM-Kinross em Paracatu

A drenagem ácida é um dos principais problemas causados pela mineração de ouro em Paracatu. Os minérios da mina de ouro operada pela RPM-Kinross, como arseno-pirita e outros minérios, são sulfetados, isto é, contém enxofre. O enxofre reage com a água das chuvas e o oxigênio da atmosfera e transforma-se em ácido sulfúrico, que acidifica a água que drena da mina. Esse ácido é tóxico por si próprio, e também libera outros elementos tóxicos contidos no minério, como arsênio, chumbo, cádmio e mercúrio. Assim, a drenagem ácida polui as águas e o ambiente com elementos extremamente tóxicos, que causam doenças como câncer e a morte de animais, plantas e seres humanos.

O que é drenagem ácida?

Quando as superficies das rochas são expostas ao ar e à chuva, ocorre uma reação química com os elementos da rocha que resulta numa mudança nas características da água que escorre. Se a rocha contém sulfetos, um processo natural de oxidação pode acidificar a água. Isto é conhecido como drenagem ácida [também conhecido como drenagem ácida da rocha (DAR) ou drenagem ácida da mina (DAM)]. À medida que a água torna-se mais ácida, sua capacidade de lixiviar ou liberar outros elementos da rocha, como metais, aumenta. A drenagem resultante pode tornar-se muito ácida e conter um grande número de constituintes danosos. Em alguns casos, os elementos da rocha podem ser lixiviados para a água sem acidificação e resultar em contaminação da água – este fenômeno é conhecido como lixiviamento de metal (LM). Em qualquer caso, a água poluída drena a partir da rocha exposta e pode ter impactos significativos nos corpos d’água circundantes (rios, lagos, áreas costais, água subterrânea) e a vida silvestre e as pessoas em contato com estas águas. Embora isso seja um processo natural, as atividades de mineração podem disparar este fenômeno pela exposição de grandes áreas de rocha à água e ao oxigênio atmosférico. A rocha é exposta nas paredes das minas e estruturas subterrâneas – mas as superfícies rochosas expostas mais significativas estão nas partes fragmentadas de resíduos de rocha que são removidos do subsolo e depositadas em pilhas de rejeitos.