quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Kinross perdeu mais da metade seu valor

Ouro do Canadá Kinross nomeia novo CEO; foco na capital, retorna

01 de agosto (Reuters) - O canadense Kinross Gold Corp mineiro disse que substituiu o seu chefe executivo Tye Burt W com executivo sênior J Paul Rollinson, como parece para aumentar a eficiência de capital e melhorar as operações de seus grandes projetos.

Burt, que atuou como CEO para mais de sete anos, construiu-se os ativos da empresa em todo o mundo, incluindo a aquisição de 7,1 bilhões dólares Mineração Voltar Vermelho em 2010 com ativos na África Ocidental.

Kinross, produtor de ouro do Canadá terceiro maior pela saída, disse que seu conselho decidiu fazer uma mudança no CEO foi obrigado a orientar a empresa através do seu programa de capital e otimização do projeto. A empresa pretende se concentrar em grandes projectos em Tasiast na Mauritânia, Lobo Marte no Chile e Fruta Del Norte, no Equador.

Kinross perdeu mais da metade seu valor de mercado ao longo do ano passado, em grande parte dor, quando reservou uma enorme $ 2940000000 non-cash goodwill impairment em fevereiro relacionados com a sua aquisição da Tasiast e minas Chirano.

Rollinson foi anteriormente Vice-Presidente Executivo de Desenvolvimento Corporativo da Kinross.

As ações da empresa fecharam 4,4 por cento em C $ 8,01 na quarta-feira na Bolsa de Toronto.


Canada's Kinross Gold appoints new CEO; focus on capital, returns

Aug 1 (Reuters) - Canadian miner Kinross Gold Corp said it has replaced its chief executive Tye W Burt with senior executive J Paul Rollinson, as it looks to boost capital efficiency and improve the operations of its major projects.

Burt, who served as CEO for more than seven years, built up the company's assets around the world, including the $7.1 billion takeover of Red Back Mining in 2010 with assets in West Africa.

Kinross, Canada's third-largest gold producer by output, said its board decided a change in CEO was required to guide the company through its program of capital and project optimization. The company plans to focus on major projects at Tasiast in Mauritania, Lobo Marte in Chile and Fruta Del Norte in Ecuador.

Kinross has lost over half its market value over the past year, largely hurt when it booked a massive $2.94 billion non-cash goodwill impairment charge in February related to its acquisition of the Tasiast and Chirano mines.

Rollinson was formerly Executive Vice-President, Corporate Development at Kinross.

Shares of the company closed down 4.4 percent at C$8.01 on Wednesday on the Toronto Stock Exchange.