quinta-feira, 20 de setembro de 2012

ARSÊNIO NO ARROZ PREOCUPA ESTADOS UNIDOS


Em 19 de setembro de 2012 (ontem) a Administração Americana de Alimentos e Medicamentos [FDA] publicou nota sobre estudos realizados em amostras do arroz consumido nos Estados Unidos com a dosagem de arsênio.

http://www.fda.gov/Food/FoodSafety/FoodContaminantsAdulteration/Metals/ucm319924.htm

Os dados iniciais mostram a procedência da amostra por país de origem e os indicadores estão indo para análise do Prof. Dr. Sergio Dani, na Alemanha, para que a Fundação Acangau, autora da Ação Civil Pública de Levantamento Epidemiológico de Envenenamento Crônico por Arsênio, na cidade de Paracatu-MG, acrescente novos conhecimentos nos autos.
http://www.fda.gov/Food/FoodSafety/FoodContaminantsAdulteration/Metals/ucm319916.htm

Por enquanto, a questão é simples, direta e reta: você pode parar de comer arroz cujo grau de contaminação por arsênio seja perigoso para a sua saúde, MAS VOCÊ NÃO PODE PARAR DE RESPIRAR.

O problema com o arsênio em Paracatu não é o arroz, é ar, e toda a população respira o mesmo ar, mas ninguém quer fazer o estudo necessário para esclarer o NÍVEL DE PERIGO.

Por enquanto, também, serve para comparar como pensam os governos de lá e os governos de cá.

Lá nos Estados Unidos a FDA já está informando as pessoas sobre o consumo de arroz para que satisfaçam sua alimentação correndo o menor risco possível.

Cá os órgãos responsáveis não estão nem ai se você vai se envenenar e morrer de câncer, mas como é bonzinho está ampliando a rede médica para que você possa tratar do seu câncer e morrer acreditando que a mineração que libera arsênio no ar é boa para Paracatu.

Por enquanto o que você pode fazer é RESPIRAR PELA METADE e reduzir pela metade suas chances de ter o seu câncer de origem no "desenvolvimento sustentável".

Boa Sorte ou Boa Morte!