sábado, 27 de fevereiro de 2010

Mineradora transnacional não recupera todo o arsênio tóxico liberado

Mineradora transnacional não recupera todo o arsênio tóxico liberado

Por Sergio U. Dani, de Göttingen, Alemanha, 27 de fevereiro de 2010

Um estudo feito em colaboração entre a mineradora RPM-Rio Paracatu
Mineração e o CETEM-Centro de Tecnologia Mineral [1] mostra que o
processo de hidrometalurgia utilizado pela mineradora em Paracatu não
é capaz de recuperar todo o arsênio tóxico que ela libera do minério
arsenopirita.

O ouro na mina a céu aberto de Paracatu ocorre juntamente com a
arsenopirita, um mineral sulfetado de arsênio de fórmula química
FeAsS. O concentrado gravitado de ouro possui uma composição média de
58,3 g de ouro por tonelada, 15,2% de ferro (Fe), 21,9% de enxofre (S)
e 11% de arsênio (As).

Enquanto a recuperação média de ouro no circuito da hidrometalurgia
varia de 40% a 80%, a recuperação máxima do arsênio é de apenas 30%.

Isso quer dizer que 70% ou mais do arsênio não são recuperados. A
baixa taxa de flotabilidade da arsenopirita pode ser atribuída à
formação de espécies de óxidos de ferro sobre a superfície do sulfeto
ou arsenopirita.

A reação do oxigênio com a superfície da arsenopirita é rápida e muito
facilitada, e produz espécies altamente tóxicas de óxidos de arsênio.

O uso de nitrogênio no lugar do oxigênio na função de gás para
flotação pode aumentar a recuperação de arsenopirita, porém a
recuperação nunca é total. Isso significa que o arsênio da
arsenopirita, incluindo os compostos mais tóxicos, é descartado junto
com os rejeitos.

O Sr. Luis Albano Tondo, funcionário da RPM-Kinross, é co-autor desse
artigo. A RPM é subsidiária integral da transnacional canadense
Kinross Gold Corporation.

Referência:

[1] Monte MBM, Lins FF, Dutra AJB, Albuquerque CRF, Tondo LA. The
influence of the oxidation state
of pyrite and arsenopyrite on the flotation of an auriferous sulphide
ore. CT2002-195-00 Comunicação técnica elaborada para o periódico
Minerals Engineering. CETEM-Centro de Tecnologia Mineral,
MCT-Ministério da Ciência e Tecnologia, Coordenação de Inovação
Técnológica - CTEC, Rio de Janeiro, Dezembro/2002.

--
Sergio Ulhoa Dani, Dr.med. (DE), D.Sc. habil. (BR)
Göttingen, Germany
Tel. 00(XX)49 15-226-453-423
srgdani@gmail.com

Visit the Acangau Foundation websites at:
http://www.sosarsenic.blogspot.com/
http://www.acangau.net/
http://www.alertaparacatu.blogspot.com/
http://www.serrano.neves.nom.br/